Pattinson Daily: FanFic Anjo Vingador - Capítulo 6
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

FanFic Anjo Vingador - Capítulo 6

1 de agosto de 2013

Anjo Vingador
Pov. Bella

– Bom. Eu espero continuar vindo aqui e ver vocês sempre que eu puder, mas sabe como é agora serei uma mulher casada.

Alice disse e todas riram.

Estávamos à frente da casa da colina nos despedindo dela. Ela decidiu se mudar hoje mesmo. Ela iria embora começar uma vida nova com Jasper.

Eu, Rose e a todas as meninas desejamos toda sorte do mundo a ela.

– Amo você Bella, sentirei muito sua a falta e de Rose.

Alice já disse chorando. Eu e Rose também estávamos emocionadas.

– Pare de bobagem Alice. Estaremos perto. Sempre estaremos com você.

Eu disse.

– Talvez sejam até cunhadas.

Rose disse fazendo graça. Rimos.

Alice nos abraçou mais uma vês e finalmente entrou no carro de Jasper partindo para seu novo caminho.

Eu tinha que comandar a casa da colina hoje, mas também meu namorado viria me ver. Edward. Meu amor.

Hoje mais cedo eu dei inicio a minha investigação em relação ao que estava em minha mente me incomodando.

Flashback On

– J. Jenkes.

– Boa tarde John é Bella Sawn.

– Como vai Bella? O que deseja?

– Preciso de mais algumas investigações. Lembra-se que me enviou um relatório que falava de uma moça chamada Ângela Sanders. Preciso que descubra onde ela está e tudo sobre ela. Principalmente sobre aquela suposta traição a Edward Cullen.

– Claro pode deixar Bella. Algo mais?

– Sim. Eu preciso que tente investigar o passado de Edward Cullen. Suas origens. Ele foi adotado. Tente descobrir algo.

– Ok pode deixar.

Flashback Off.

O salão da casa da colina estava abarrotado de homens que procuravam por sua diversão. Eu estava verificando se estava tudo em ordem. Cheguei próxima ao bar perto de Rose e Emmett que já estava lá tentado alguma conversa com Rose. Ela podia não perceber, mas eu via como ela ficava diferente quando estava com ele. E Emmett também já não vinha ao bordel para ficar com alguma das meninas e sim para ver Rose.

Eu queria muito que eles se acertassem.

– E ai cunhadinha?

Emmett perguntou e eu sorri. Edward deveria ter contado que estávamos namorando.

– Oi Emmett.

– Meu irmão estava num bom humor hoje pela manhã.

Eu corei.

– Ele ficou de vir aqui hoje.

Eu disse timidamente meu coração acelerando só por falar em Edward.

– Ele deixou Gabe lá em casa deve estar chegando.

Emmett disse maliciosamente.

De onde estava eu vi o prefeito James em uma mesa com alguns outros homens. Não sei por que, mas eu não gostava deste homem. Ele se achava melhor que os outros. Também vi Jessica conversando com um homem que eu não conhecia.

– Rose. Quem é aquele homem que Jessica está conversando?

Rose olhou para onde estavam Jessica e o homem.

– Ah! É aquele fazendeiro que você disse que viria na noite anterior. Mike Newton se não me engano. Ele ficou bem entusiasmado com o lugar e gostou muito de Jessica. Pelo menos foi o que ela contou.

Rose me disse e eu continuei olhando a interação de Jessica com Mike Newton até Edward aparecer na entrada e prender totalmente minha atenção.

Ele me viu e sorriu vindo em minha direção. Seus olhos nos meus. Ele então chegou a mim ficando bem em minha frente com seu rosto colado ao meu.

– Oi anjo.

Ele disse sorrindo. Eu devolvi o sorriso.

– Oi meu amor.

Eu disse e Edward colou sua boca na minha. Ele colocou suas mãos em minha cintura. E eu o abracei pelo pescoço colando ainda mais nossos corpos. Eu me abandonei ao beijo quando Edward inseriu sua língua em minha boca. Que beijo! Era só isso que eu pensava enquanto retribuía a seu ataque. Eu queria que ele me beijasse assim para sempre.

Terminamos o beijo. E ficamos com nossas testas coladas respirando ofegante.

Eu percebi quase todos os olhares do bordel estavam sobre nós. Alguns felizes como o de Rose e Emmett e outros espantados. Um em especial nos encarava. O prefeito James.

Eu corei e isso não passou despercebido por Edward.

– O que foi Bella?

Ele perguntou.

– Eu não achei que fosse me beijar assim... na frente de todos.

– Porque não? Não tenho vergonha do nosso namoro. Eu te amo e quero que todos saibam que é minha.

Eu sorri como uma adolescente apaixonada. E era isso mesmo o que eu era.

– Eu sou sua. Somente sua.

Ele me beijou novamente.

– E ai mano vai engolir a Bella?

Emmett provou Edward. Que sorriu para o irmão.

– Não enche Emmett.

Edward disse, mas sorriu.

– Combinei com minha mãe um jantar para apresentá-la como minha namorada na terça feira à noite. Tudo bem para você?

– Sim. Está ótimo.

– Vamos subir meu amor. Eu estou com saudade.

Ele disse e meu corpo registrou suas palavras arrepiando de imediato.

– Vamos.

Eu peguei sua mão seguindo em direção as escadas ouvindo as piadinhas maliciosas de Emmett.

Ao chegarmos ao meu quarto Edward me atacou novamente me imprensando na porta. Ele me levantou e eu coloquei minhas pernas ao redor da sua cintura sentindo sua dureza.

Ele começou a mover seu corpo em direção a mim. Deixando-me extremamente molhada. Louca por ele.

– Hoje eu vou mostrar a você – ele falava mordiscando meu pescoço – Como a amo e vou fazer você sentir muito prazer.

Ele queria me enlouquecer. Era isso. E eu não iria negar.

Pov. Edward

Bella estava nua sobre a cama. E eu admirando aquela deusa. Ela era tão linda. Peguei uma perna sua e comecei a beijar seu pé. Fui passando por seu tornozelo chegando até sua cocha e parei próxima a sua virilha.

Bella soltava pequenos suspiros.

– Está tudo bem amor?

Ela bufou e eu ri. Eu comecei o mesmo processo com a outra perna.

– Está querendo me torturar? Vai... ter troco.

Ela disse suspirando.

– Eu mal posso esperar por isso.

Quando cheguei a sua virilha dessa vez não recuei e mergulhei minha língua em suas dobras molhadas. Tomei seu botão inchado entre meus lábios.

Trabalhei em sincronia com minha língua e dedos para dar maior prazer a minha linda namorada que gemia descontrolada.

– Ahnn... Edward! Por favor... Ahnn...

– O que amor? Diga-me o que quer?

Voltei a chupá-la.

– Eu... eu... eu quero que você me foda... Ahnn...

Porra! Caralho!

Eu queria continuar, mas depois de suas palavras eu já não tinha domínio sobre meu corpo. Rapidamente eu coloquei o preservativo e a penetrei com força.

– Porra! Bella tão apertada...

– É tão bom ter você dentro de mim amor. Você está tão duro.

Bella disse conseguindo acabar com o resto de sanidade que eu tinha.

Eu estoquei forte e rápido naquela boceta molhada e quente como o inferno. Minha boca reclamando seus seios e sua boca. Eu a senti me apertando e em seguida chegamos a clímax.

Eu fiquei fora do ar por alguns segundos me recuperando do imenso prazer que tive. Ao abrir os olhos eu vi meu anjo me olhando e sorrindo.

A abracei mais e a beijei.

– Você é tão lindo.

Ela disse. Eu sorri incapacitado de dizer qualquer coisa neste momento.

Ficamos deitados e abraçados curtindo um ao outro.

– Bella. Eu fiquei sabendo que Jacob, o namorado de Nessie, começou a trabalhar aqui. É verdade?

– É sim. Por quê?

– É... estranho. Ele era funcionário da fazenda de minha avó e ela não me falou nada que ele iria sair.

Bella se remexeu e me olhou.

– É meio complicado, mas tenho que te contar que Jacob disse que foi demitido por sua avó.

– Demitido?

– Sim. Eu não devia te contar, mas... ela é sua avó Edward. Sei que confia nela, mas ela não agiu bem com Jacob.

Eu me sentei na cama para escutar o que Bella tinha a dizer.

– Jacob disse que sua avó o fez escolher entre o emprego ou o namoro com sua irmã.

Não era possível. Ela não faria isso.

– Ela não faria isso.

– Foi o que Jacob disse Edward.

Minha avó seria capaz de fazer algo deste tipo? Minha primeira reação era dizer que não. Mas lá no fundo eu sabia que era possível.

– Eu vou falar com ela. Se ela fez isso mesmo foi muito errado de sua parte e também vou falar sobre nós.

Bella ficou tensa.

– Vai contar a ela sobre nosso namoro?

– Sim. Não tenho porque esconder. Somos adultos e nos amamos.

– Acha que ela vai aceitar?

Bella perguntou receosa. Eu a abracei forte e a beijei delicadamente.

– Não se preocupe anjo, ela vai aceitar e, se por acaso não aceitar. Eu sinto muito, mas não vou desistir de você. Minha avó me ama duvido que ela fique contra mim.

– Eu sei amor, mas eu entenderia se ela ficasse com o pé atrás afinal eu fui...

Coloquei meus dedos em sua boca não permitindo que ela falasse o que eu já sabia que falaria.

– Amo você Bella é só isso que importa.

Ela sorriu me beijando dando fim a nossa conversa. Dormi aquela noite agarrado com minha namorada.


Eu senti beijos em minhas costas subindo pelo meu pescoço. Um sorriso se espalhou pelo meu rosto. Abri os olhos e sorri ao ver Bella sorrindo.

– Bom dia amor.

Ela disse.

– Bom dia meu anjo.

– Sabe. Eu fui acordada pela chegada de um arranjo de tulipas. Você sabe me dizer algo sobre isso?

Eu sorri de sua brincadeira. Eu havia pedido à floricultura que todos os dias sem exceção mandassem arranjos de tulipas para Bella.

– Por que eu saberia?

Ela riu e me beijou.

– Vamos tomar café.

– Claro. Eu só preciso de um banho.

– Fique a vontade amor sabe onde fica o banheiro. Eu vou descer e preparar um maravilhoso café para nós.

Eu tomei um banho relaxante e após me aprontar desci encontrando Bella já sentada á mesa me esperando para tomar café.

– Onde estão as outras meninas? Elas não vão tomar café?

– Eu pedi a elas um pouco de privacidade para tomar café com meu namorado. Não quero ver elas a essa hora da manhã babando no meu namorado.

– Hum... ciúmes?

Eu disse beijando seu pescoço. Ela cheirava tão bem.

– Não. Só precaução.

Rimos. Rose entrou deixando algumas correspondências para Bella.

– E ela e meu irmão? Ele tem alguma chance?

Eu disse enquanto degustava um maravilhoso café.

– Com Rose é um pouco mais complicado Edward.

– Meu irmão está louco por ela. Ele pode ter aquele jeito crianção e irresponsável, mas é uma ótima pessoa.

– Eu sei Edward. E Rose também sabe. Na verdade acho que ela não se deu conta, mas está interessada nele. É só que... Rose sofre muito. Eu não devia falar nada, mas confio em você. Rose foi abusada na infância.

Nossa! Não imaginava algo desta natureza. Isso explicava a agressividade dela com os homens.

– Ela perdeu os pais muito cedo. - Bella continuou - E foi morar com a tia. O tio e os primos abusaram dela por anos. Até ela fugir e ir viver no bordel. Isso deixou marcas profundas nela. Rose nunca mais se deixou ser tocada por algum homem. Ela só se envolveu sexualmente com mulheres e não foram muitas. Ela alega que é lésbica, mas duvido que seja o caso.

Bella falou triste pela amiga.

– Você é incrível Bella, sofre por seus amigos.

Eu a beijei. E percebi que já estava na hora precisava ir a fazenda falar com minha avó.

Bella me acompanhou até a saída.

– Quando vamos nos ver de novo?

Ela perguntou.

– Amanhã é o jantar na casa dos meus pais. Hoje vou ficar com o Gabe. Não poderei vir aqui. Mas eu telefono meu amor.

Eu a abracei, mas percebi o corpo de Bella ficar tenso a olhei e percebi seu olhar vidrado em uma das moças que trabalhavam com ela. Jessica acho que esse era seu nome.

– O que foi Bella?

– Problemas.

Ela suspirou.

– Pode confiar em mim amor.

– Eu... eu acho que vi marcas de agressão em Jessica. Se for vou ter que falar com ela para saber quem fez isso. Não admito isso Edward.

– Calma, amor, quer que eu faça algo?

– Não está tudo bem amor. Eu vou resolver isso. Você tem que ir.

Despedi-me de Bella com um beijo apaixonado.

**

Eu cheguei à fazenda cedo naquela manha. Havia muitas coisas para resolver e eu precisava ter uma conversa franca com minha avó.

Ela estava concentrada em algo que lia quando cheguei ao seu escritório. Mas pressentiu minha presença me olhou e sorriu.

– Oi querido. – ela disse se levantado e veio me beijar - Não achei que viesse hoje aqui.

– Oi Liz. Eu precisava resolver umas coisas por aqui e falar com você.

– Claro. Algum problema Edward? Está sentindo algo?

Sua voz era preocupada.

– Não vó está tudo bem com a minha “saúde”.

– Então fale querido.

– Porque demitiu o Jacob?

– Ele te disse isso.

Ela falou sem se alterar.

– Não. Bella me disse.

– Bella?

Era bom eu já ir introduzindo Bella ela seria nosso próximo assunto.

– Sim. Ela é a dona da casa da colina. Ela o contratou para trabalhar lá. E disse que Jacob falou que você o demitiu por ele continuar namorando Nessie.

– Ah! A dona do bordel... querido isto não é verdade.

Ela disse calmamente.

– Não?

– Não. Edward acha que eu faria isso? Jacob está mentindo.

Eu fiquei confuso.

– Então não o demitiu? Por que ele saiu então?

– Não sei meu amor. Ele simplesmente disse que não queria mais trabalhar aqui. Se não acredita em mim pode perguntar para o Gustave ele estava junto quando Jacob veio falar comigo.

– Não será necessário vó. Eu confio em você. Eu achei que não faria isso. Só não entendo o porquê de Jacob falar essas coisas.

– Ah! Querido deixe passar. É coisa de menino. É por isso que eu não concordo com o namoro dele com a Nessie acho que ela merece coisa melhor. Mas vamos esquecer isso.

– Tudo bem vó. Tenho outro assunto a tratar com você. Não menos importante. Na verdade é muito importante para mim.

– Fale querido.

– Eu conheci uma pessoa. Uma moça. E me apaixonei. Estamos namorando.

Eu disse de uma vês.

– Nossa! Aconteceu tudo isso. Não sabia de nada. Quem é a moça meu bem?

– É a Bella. A dona...

– Do bordel.

– Por favor, vó eu não quero que se refira a ela desta forma. Eu sei que é contra o namoro de Jasper. Mas quero deixar claro que espero seu apoio, mas seu não o tiver não vou desistir de Bella.

– Calma querido. Não vou negar que fiquei surpresa com sua escolha. E não falei que ela é dona do bordel para ofendê-la, mas por que é o que ela é. Dona daquele... estabelecimento.

– Então vó? Vai me apoiar como sempre fez na vida?

Ela ficou em silencio por um tempo e depois sorriu.

– Mas é claro meu amor. Eu confio no seu julgamento. Se achares que esta moça pode te fazer feliz quem sou eu para ir contra sua felicidade. E o Gabe a conhece?

– Sim. Ele simplesmente a ama.

– Que bom querido. Eu fico feliz.

– Liz por que esta diferença de comportamento em relação ao meu namoro? Você reagiu diferente ao saber do namoro de Jasper.

– É diferente Edward. Com você sempre será diferente. Confio no seu julgamento. Com seus irmãos é diferente não temos essa ligação.

Eu não entendi bem o que ela quis dizer, mas o que importava era que ela havia me apoiado.

– Edward e a respeito de sua doença? Como fica seu namoro?

– Bella sabe.

– Ah! Sabe? Então é realmente serio.

– É sim. Eu a amo.

Ela ficou espantada.

– Nunca vi você falar assim de uma mulher nem mesmo daquela... daquela moça que não gosto nem de lembrar o nome.

– Ângela vó. Pode falar o nome. Não me atinge mais. O que sinto por Bella não é nem comparado ao que senti um dia por Ângela.

– Bom. Eu somente posso desejar sua felicidade meu filho. E queria que a trouxesse aqui para um jantar ou almoço. Quero conhecer a mulher que conquistou o coração do meu neto preferido.

Eu estava muito feliz pela aceitação de minha grande amiga. Por que minha avó era também minha amiga.

– Claro Liz, é só marcar. Você vai amá-la.

Ela sorriu e eu ainda mais. Minha avó me abraçou e fomos resolver as coisas de trabalho.

Pov. Elizabeth

Meu celular tocou. Era 23hs de um domingo. Ao olhar o numero vi que era James.

O que aquele imbecil queria me ligando uma hora dessas?

– O que quer James?

Eu estava sem paciência.

– Boa noite Sra. Mansen.

– Fale logo.

– Acabei de sair do bordel.

– E por que você acha que essa informação pode de alguma maneira ser importante para mim?

– Bom. Seu neto preferido estava lá.

– Edward?

– Sim. Ele chegou a pouco e foi diretamente cumprimentar a dona do bordel. E que cumprimento?

– O que quer dizer?

– Ele a beijou na frente de todos. E não parecia ser cliente dela. Pelo que sei, ela não é mais prostituta. Apesar de eu achar um desperdício.

– Não estou interessada em sua opinião.

Eu estava em choque. Como que Edward foi se envolver com este tipo de gente? Deve ter sido influência de seus irmãos miolo mole.

– Acho que vou precisar tomar alguma atitude com relação a isso James. E vou precisar de sua ajuda.

– Com certeza Elizabeth. Pode contar comigo.

– Eu o aviso quando tiver que agir.

– Ok. Aguardo seu contato.

Após desligar me dei conta que precisava agir rápido. Mas teria que esperar Edward me procurar e contar o que estava havendo entre ele e esta... mulher.

Eu já havia dado um jeito na outra. E esta seria muito mais fácil. Essa rameira de quinta não sabia o que a esperava.

Pov. Bella.

Após Edward sair eu fui ao meu escritório pedindo a Rose que mandasse Jessica para falar comigo.

Enquanto ela não vinha pensei nas coisas que eu disse a Edward.

Eu comecei a tentar abrir os olhos dele com relação à avó, mas percebi que ia ser trabalhoso. Ela o tinha muito preso junto a ela. Ele confiava cegamente nela

Jessica entrou com o rosto preocupado.

– Oi Bella, queria falar comigo.

– Sim. Eu quero saber se não tem nada para me contar Jessica?

– Me desculpe não estou entendendo.

– Está sim. Levante a blusa.

– O que?... o que? Eu não tenho nada Bella. Foi um acidente.

Eu já estava perdendo a paciência elas eram avisadas que eu não aceitava agressões físicas feitas pelos clientes.

– Agora!

Ela levantou a blusa e ela estava muito machucada. Muitas marcas roxas. Hematomas, mordidas. Fiquei perplexa.

– Como deixou isso acontecer Jessica? Porque não chamou San ou Ben?

– Eu... não foi nada.

– Nada!? Você só pode estar brincando. Pode deixar que irei tomar as providencias.

– Foi Mike Newton não foi?

Ela não respondeu, mas seu silencio me confirmou.

– Vá se arrumar para irmos à delegacia.

– Eu não vou Bella.

– Como é? Vai deixar isso assim.

– Bella o cara é poderoso. Não quero me meter com esse tipo de gente.

Eu avaliei sua expressão.

– Tudo bem. Não posso obrigá-la, mas saiba que este homem não pisa mais aqui no bordel.

Ela ficou de cabeça baixa.

– Pode ir.

Eu estava furiosa. Não suportava homens que machucavam mulheres para seu simples prazer. Eu tinha nojo de homens assim. Este Mike Newton não pisaria mais no meu estabelecimento.


O dia passou corrido com as coisas que eu precisava organizar o bom funcionamento da casa da colina.

Mais tarde Edward me ligou.

– Oi amor.

– Oi anjo. Estou morrendo de saudades.

Eu disse dengosa a ele.

– Amanhã nos veremos.

– Sim serei apresentada oficialmente como sua namorada.

Eu estava curiosa sobre a conversa de Edward e Elizabeth Mansen, principalmente em relação ao nosso namoro.

– Edward como foi sua conversa com sua avó?

– Foi tudo bem amor.

Ele disse simplesmente. Como assim tudo bem?

– Sua avó aceitou nosso namoro?

– Claro amor. Eu te falei que ela me apoiaria.

Por essa eu não esperava.

– Eu... eu estou surpresa.

– Eu também fiquei. Ela não havia gostado quando soube do Jasper e Alice. Achei que seria o mesmo. Mas ela foi bem receptiva até pediu que eu a levasse para ela conhecer.

O que?

– Nossa! Estou surpresa. E... quanto a historia do Jacob.

Ele ficou em silencio.

– Bom. Ela diz que não o demitiu que ele pediu para ir embora.

– Então sua avó diz que ele mentiu?

– Sim

– Por que ele faria isso?

– Não sei Bella, mas eu confio na palavra de minha avó.

Ela havia virado o jogo a seu favor.

– Claro eu entendo Edward. Só não entendo por que motivo Jacob mentiria.

– Também não sei anjo, mas vamos esquecer essa historia. Eu estou com muitas saudades suas, meu amor.

Um sorriso se espalhou no meu rosto.

– Eu também. Eu te amo.

– Não sabe como é bom ouvir isso, Bella.

Desligamos e logo em seguida Jessica pediu licença para entrar no meu quarto. Ela iria arrumá-lo.

– Não precisa fazer isso hoje Jessica. Está machucada é melhor descansar.

– Não Bella. Eu gosto de fazer isso. Distrai-me e já estou sem dor.

– Tomou os remédios que pedi a Rose para te entregar?

Ela assentiu.

– Olha Jess, eu sei que fui dura com você antes. Mas é que eu não suporto este tipo de situação. Não admito homens que machucam mulheres por simples prazer.

Ela estava parada junto à mesa em que ficavam as tulipas que Edward me mandara.

– Essas flores são lindas.

Ela disse as observando.

– São sim. Hoje não precisa trabalhar no bordel Jessica. Quero que se recupere. Eu pago pelo seu dia. Ok?

Ela assentiu e eu saí para resolver outras coisas e Jessica ficou em meu quarto o arrumando.

Terça ferira chegou. Era o dia do jantar na casa dos pais de Edward. Hoje eu seria apresentada como namorada dele.

Eu estava ansiosa e para tentar driblar esta ansiedade eu resolvi cavalgar um pouco. Isso sempre me relaxava.

Após cavalgar por alguns minutos eu voltei aos estábulos para deixar o cavalo aos cuidados de Jacob. Ele era incrível com os animais. Amava o que fazia.

– Como foi o passeio Bella?

– Foi ótimo Jacob. Thor estava muito calmo hoje.

– Ele é um ótimo cavalo. Ah!... A égua Afrodite está quase dando cria. Precisamos pedir para que um veterinário venha dar uma olhada nela.

– Claro. Vou pedir para Edward a olhar.

Jacob assentiu.

– Parece que somos meio que cunhados né?

Jacob sorriu e eu corei.

– Desculpe não falar nada sobre isso Jacob.

– Não se preocupe Bella.

– Jacob... eu falei a Edward o que a avó dele fez a você. Mas ele falou com ela que negou.

– Isso era obvio Bella. Ela é outra pessoa com Edward. Eu te disse isso. Ele acreditou nela não foi?

Eu confirmei de cabeça.

– Eu já imaginava. Ela é ardilosa. Se cuide Bella, ela vai tentar separar vocês.

– Edward disse que ela aceitou nosso namoro.

– Não acredite. Ela é falsa. Tenha certeza que para ela ninguém está à altura do Edward. Chega a ser doentio.

– Eu não a conheço Jacob, mas não confio nela. Pode deixar que vou me cuidar. Ela não vai me separar de Edward.

Jacob sabia bem como era a víbora. Eu tinha certeza que podia confiar nele.

– Hoje é o jantar na casa dos Cullen. Vou ser apresentada oficialmente como namorada de Edward. Vemos-nos lá?

– Eu acho que não, Bella. A Nessie está brava comigo. Por eu estar trabalhando aqui. Acho melhor não ir.

– Nem pensar. Eu quero você lá. É meu convidado. Jacob... não deixe que pequenas brigas e a distancia fazer isso com você e sua namorada. Faça-se presente. Ela vai entender com o tempo.

**

– Mãe, por favor, pode parar de me fazer passar vergonha. Bella não quer ver as fotos de quando eu era careca e sem dente.

Eu ri. Edward estava desconfortável enquanto Esme me mostrava às fotos dele bebê.

Estávamos na casa dos Cullen. No jantar em que eu era a convidada especial. A namorada de Edward.

Estava um ambiente muito bom e familiar. Estava toda a família Cullen. Além de Rose e Jacob. É ele foi. Renesmee, sua namorada, se mantinha a distância de todos, até mesmo do namorado. Eu precisaria tomar uma atitude. Já que eu iria fazer parte da família.

Fui recebida com muito carinho por Carlisle e Esme. E era muito bonita a relação que eles tinham. Não só a de casal, mas também familiar.

Fiquei extremamente emocionada ao ver Alice interagindo com eles já se sentido familiarizada. Com a casa e com a família. Dava para ver que ela estava muito feliz. Jasper apesar de quieto, este era o jeito dele, também estava feliz. Seus olhos brilhavam.

Emmett trocando seu jeito despojado pelo cavalheiro e romântico tudo para agradar Rose. Que cada vez mais sedia a seus encantos.

Gabe estava sentado em meu colo. Uma coisa que já havia se tornado rotina quando nos encontrávamos. E o olhar de Edward sempre sobre mim e seu filho. Um olhar de orgulho. De amor.

– Não adianta Edward. Vou mostrar a Bella como você era lindo.

– E eu vovó? Eu também sou bonito. Mostra para Bella as minhas fotos.

Gabe disse animado. Todos riram. Esme sorriu amorosa para ele.

– Você é lindo meu amor. A vovó vai mostrar sim suas fotos para Bella. Pode deixar.

Continuamos a conversar sobre diversos assuntos. Edward estava a meu lado, segurando minha mão. Dando leves beijos em meu pescoço. Às vezes eu ficava envergonhada, mas ao olhar e ver que todos me sorriam fiquei mais calma.

Jacob estava em um canto e Renesmee em outro. Era visível que ela estava com ciúmes dele. Ainda mais que Rose a provocava. Dizia que ele era admirado pelas meninas do bordel. E lançava olhares a Renesmee.

Eu tentava dizer a Rose que parasse, mas não adiantou. Renesmee não agüentou a pressão e subiu para seu quarto. Era a oportunidade que eu queria.

– Eu vou lá falar com ela.

Eu sussurrei no ouvido de Edward.

– Não acho uma boa ideia Bella. Não quero que Renesmee a desrespeite.

– Não se preocupe. Eu sei lidar com pessoas complicadas.

Pedi licença a todos e subi as escadas atrás de minha cunhada. Eu lembrava onde era o quarto dela quando Gabe me mostrou há algumas semanas atrás.

Bati e a ouvi dizer para entrar. Quando entrei e fechei aporta quase ri de sua cara de espanto.

– O que quer aqui?

– Conversar com você.

– Não tenho nada para falar com você.

Ela disse emburrada. Eu estava certa era só uma menina insegura.

– Quem sabe, me de a chance primeiro e depois você decide se o que eu disser a interessa ou não.

Ela ficou em silencio e eu senti que podia continuar.

– Eu sei que não gosta de mim ou de Alice. Eu queria uma chance. Se você nos conhecer melhor quem sabe pode vir a...

– A que? A gostar de vocês? Nem em sonho.

Ia ser mais difícil que eu imaginava.

– Olha. Eu sei que esta brava com o Jacob por ele estar trabalhando na casa da colina.

– Não. Não estou brava por ele estar trabalhando na casa da colina e sim por ele estar trabalhando num bordel.

– Ele cuida dos cavalos. Não fica nem próximo a casa.

– Como se isso fosse impedir algo de acontecer. De ele ir lá para ficar com... aquelas...

Ela bufou.

– Por que acha que ele faria isso? Ele gosta de você.

– O que isso tem a ver. Até parece que homens comprometidos não vão lá.

– Sim eles vão. Mas você coloca Jacob nesta categoria de homem?

– Não. Acho... que não. Mas meus irmãos foram e são bons homens.

– Sim. Seus irmãos foram, mas eram solteiros.

Ela começou a abaixar as armas.

– Quando envolve sexo não se pode confiar em homens.

– Por que Jacob faria isso? Ele tem você. Ele disse que queria trabalhar ali para poder ficar perto de você, se não ele teria que ir para outra cidade.

– Ele disse isso?

Ela perguntou com os olhos brilhando. Bingo.

– Sim ele disse. Por isso acho que não deve se preocupar Renesmee. Ele gosta de você. Tem você. Por que iria atrás de outras mulheres? Ainda mais prostitutas.

– Por sexo.

– Como assim?

– É que... eu e Jacob... nós... ainda... não... você sabe?

Ela disse envergonhada.

– Não transaram?

Ela afirmou. Agora eu entendia seus medos. Pobre garota.

– Ah... agora eu entendo sua insegurança.

– Você entende disso não é Bella. Os homens não ficam sem sexo. E como eu e ele não fizemos... ele pode... procurar em outro lugar.

Eu me aproximei dela sentando em sua cama e pegando sua mão.

– Você acredita que ele goste de você?

Ela assentiu.

– E vocês já conversaram sobre isso? Sobre sexo?

– Sim. Ele disse que esperava pelo tempo que fosse preciso, mas isso foi antes de ele ir trabalhar com você.

– E você não quer? Fazer sexo com ele?

Ela corou.

– Eu quero sim, mas eu tenho medo. Eu queria esperar mais um pouco. Mas pelo jeito vou ter que acelerar.

– Não faça isso. Renesmee só faça isso quando você tiver certeza que quer isso. Eu sei que não sou bom exemplo. Mas eu não tive alguém que me amasse aos 18 anos para fazer desse momento uma linda lembrança. Se Jabob disse que a esperava, acredite. Ele não iria trocar sua confiança por uma noite com uma prostituta.

A olhei e vi em seus olhos que conquistei sua confiança.

– Obrigada Bella. Desculpe-me por tudo. Eu devo desculpas a Alice também. Eu só fiquei com medo. Vocês são assim tão bonitas. Fiquei imaginando que tipo de garotas havia lá. E fiquei com ciúmes.

– Eu te entendo. Agora vamos voltar para o jantar e você vai lá e agarra seu namorado e mostrar a ele que vale a pena esperar por você.

Ela sorriu. Ela era tão menina ainda.

– Bella. Quando... eu decidir dar este passo. Posso falar com você a respeito de como fazer? Sei lá tirar uma duvidas.

– É claro. Apesar de que acho que você não precisará. Será instintivo.

– Eu fico feliz que meu irmão a encontrou. Ele já sofreu tanto e agora você entrou na vida dele e ele está mais leve, mais feliz.

Nós sorrimos.

Após isso descemos e Renesmee me disse para chamá-la de Nessie. Todos ficaram espantados com a mudança de Renesmee que ao descer abraçou e beijou o namorado e começou a conversar com Alice e até mesmo Rose. Parecendo ser outra pessoa.

Eu me sentei ao lado de Edward que sussurrou em meu ouvido.

– O que você fez com a minha irmã?

– Eu simplesmente conversei com ela. Ela é um doce Edward. Só estava insegura em relação ao Jacob.

– Você é maravilhosa sabia?

Ele disse me beijando. Se não houvesse outras pessoas presente eu juro que pularia no colo dele.

– Sabe de uma coisa? Acho que eu estou te devendo algo.

Edward falava ainda sussurrando em meu ouvido me deixando maluca.

– Não me lembro. O quê?

– Um encontro.

Ele disse sorrindo.

– Hum... um encontro. O que tem em mente?

– Um jantar. Sair para dançar.

– Eu posso escolher. Eu queria um encontro típico de adolescente. Sabe? Eu não tive isso quando adolescente.

– O que se encaixaria neste encontro adolescente?

Eu corei para o que ia dizer a ele.

– Ir a um cinema. Comer cachorro quente. Você tentar se aproveitar de mim e eu me fazer de difícil.

Ele gargalhou chamando a atenção de todos. Esperamos que desviassem sua atenção de nós.

– Será como você quiser minha Bella.

Logo Esme nos chamou para jantar.

E foi adorável participar desta maravilhosa família.

A família que eu vim para usar em minha vingança e que agora eu amava de todo o meu coração.

Pov. Bella

– Estou te dizendo Bella. Ela disse a Alice e a mim que gostaria de sair para passearmos no shopping e fazer compras. Inacreditável. O que você fez com ela naquele quarto? Lavagem cerebral.

Eu ri.

Rose me contava as mudanças em Nessie que até convidá-las para sair tinha feito enquanto eu me arrumava para sair com meu namorado. O nosso encontro era hoje.

– Eu só conversei com ela Rose. Ela precisava de uma conversa franca. Como eu havia dito é uma menina.

Ângela entrou em meu quarto dizendo que meu namorado estava me esperando. Eu me despedi de Rose. Mais uma noite ela seria meu braço direito no bordel. Eu preveni a ela que se Mike Newton aparecesse ele estava proibido de entrar no bordel. San e Ben já haviam sido avisados até mesmo Jacob se fosse necessário.

Desci as escadas e vi aquele lindo homem me esperando. Era incrível como eu sempre me surpreendia quando eu o via. Ele era tão lindo que quase me fazia perder a respiração. E não só eu. Como era quase na hora de abrir o bordel todas as meninas estavam ali. E estavam babando pelo meu namorado. Que estava divino em uma calça jeans clara e camiseta e jaqueta pretas.

Eu não me considerava uma pessoa ciumenta. Mas após conhecer Edward esses conceitos mudaram.

– Vocês não têm nada para fazer não?

Eu perguntei a elas que deixaram a inércia e se afastaram. Ouvi risos de Ângela e Rose.

Ao olhar Edward eu o vi sorrindo maliciosamente.

Ele se aproximou de mim me abraçando e beijando meu pescoço.

– Oi amor.

Ele disse.

– Às vezes tenho raiva de você por ser tão lindo.

Ele riu ainda mais.

– Meu anjo, sem ciúmes. Eu sou só seu.

Eu sorri e me derreti por suas palavras.

Entramos em seu maravilhoso volvo. E fomos em direção ao centro da cidade.

Fomo conversando sobre coisas amenas. Sobre Gabriel que falava sempre em mim.

– Ele disse que quer ser astronauta quando crescer.

Eu sorri.

– As crianças são bem criativas.

– Sim eu queria ser piloto de formula1. No fim me tornei veterinário e administrador de empresas.

– Por falar nisso preciso que de uma olhada em uma égua que está prenha.

– Claro amor. E você Bella? Qual seu sonho? O que queria ser?

– Eu, quando era criança, queria ir para a faculdade estudar literatura, mas ai você sabe o que aconteceu na minha vida. Após parar de trabalhar na casa de Carmem eu pensei em fazer algo ligado a fotografia. Sempre amei fotos. Eu fui a muitas exposições em New York.

– Isso é legal Bella. Ainda pode fazer.

– É talvez eu faça um dia.

– E já tirou alguma fotografia?

Eu corei. Amava fotografia, mas nunca havia pegado em uma máquina fotográfica.

– Eu não. Nunca tirei sequer uma fotografia. Eu não tenho câmera e nem sei como manusear uma.

Ele estendeu sua mão e cariciou meu rosto.

– Não fique envergonhada amor. Isso se pode resolver facilmente.

Edward estacionou o carro em frente ao cinema. Hoje era o dia que passava filmes antigos. As estréias eram no final de semana. Eu não me importava. O que me importava era ficar com ele. Ter um encontro como sempre sonhei em meus sonhos românticos. Eu sempre escondi isso até de mim mesmo.

Edward comprou pipoca e entramos no cinema. Colocamo-nos ao centro. O cinema estava parcialmente vazio.

O filme era Íntimo & Pessoal com Michelle Pfeiffer e Robert Redford. Eu já o havia visto era uma historia linda.

Edward fazia carinhos em meus braços e beijava meu rosto. Eu achei que não prenderia minha atenção ao filme, mas me peguei muito atenta a tela do cinema até Edward começar a cantarolar em meu ouvido a música que tocava no filme.

Estava difícil segurar a emoção. As palavras sussurradas de Edward no meu ouvido fazendo-me pensar em tantas coisas.

No motivo que me trouxe até aqui. Vingança. Eu tinha que contar a verdade para Edward. Mas e coragem?

A doença de Edward que podia me tirar o amor da minha vida.

No filme o personagem de Robert Redford morria fazendo com que lágrimas rolassem dos meus olhos. Aproveitei a escuridão para que Edward não as visse. Ele continuou cantando para mim.

Após terminar o filme saímos para comprar nossos lanches. Mas eu ainda não conseguia esquecer as palavras da musica. Elas tocaram fundo em meu coração.

Edward percebeu meu estado de espírito.

– O que foi amor?

– Nada.

– Bella. Eu te conheço. O que foi?

– Aquele filme, aquela musica.

– Não gostou?

– Não é isso... é lindo mas... é triste. Lembro-me da sua situação.

Ele ficou serio. Droga! Eu não queria estragar nosso encontro.

– Eu não tinha percebido isso. Desculpe amor não quis deixá-la triste.

– Não Edward eu gostei... quer dizer.

Eu comecei a sorrir não sabia como definir a ele que estava feliz por nosso encontro, mas fiquei sensível. Coisa de mulher.

– Eu entendi amor. Agora vamos comer nosso lanche e após isso é a parte em que eu tento me aproveitar de você. Lembra?

Ele disse malicioso.

– E eu tenho que ser difícil esta noite.

Ele sorriu mordendo os lábios. Isso seria extremamente difícil. Resistir a ele.

– Acha que conseguirá resistir aos meus encantos?

– Ah... convencido.

Ele riu descarado.

Comemos nossos lanches e fomos para seu carro Edward me levou a um píer onde tentou se aproveitar de mim.

Edward atacava meu pescoço com desejo. Eu já estava ensandecida de desejo por ele.

Eu estava sentada em seu colo no aperto do carro. Esfregando-me nele sentido sua ereção. Fazendo com que eu ficasse ainda mais molhada por ele.

– Eu... eu deveria ser difícil.

Ele sorriu em meu pescoço.

– Quer que eu pare?

Desgraçado! Ele sabia que eu não queria isso.

– Não. Eu quero você amor.

– Não fale assim Bella ou vou ter você aqui mesmo.

– E porque não?

Ele me olhou e eu mordi meus lábios antes de lamber sua boca.

– Bella...

Eu olhei para fora e não vi ninguém por perto. Alem disso o carro de Edward tinha os vidros escuros.

– Shiu... não tem ninguém. Vou cuidar de você amor.

Eu sai de seu colo e desabotoei seu jeans, desci o zíper de sua calça. Peguei seu membro muito duro e o estimulei mais. Minha mão fazendo um vai e vem lentamente. Edward apoiou a cabeça no banco e fechou os olhos me presenteando com pequenos gemidos. Ele me fazia sentir poderosa por deixá-lo assim.

– O quer que eu faça meu amor? Quer que eu coloque minha boca nele?

Ele assentiu freneticamente.

– Não ouvi você pedir.

– Por favor...

Eu fiz o que ele pediu coloquei minha boca naquele membro pulsante. Lambi a cabeça de seu pênis. Minha língua deslizou por seu comprimento até que eu abocanhei seu membro e o levei até onde conseguia dentro de minha boca.

Edward colocou a mão em meu cabelo me acariciando, mas sem fazer qualquer pressão ele era cavalheiro demais para me forçar a qualquer coisa.

Eu olhava o rosto de prazer de Edward. E isso fazia minha excitação crescer ainda mais.

– Vem aqui Bella. Senta aqui.

Por sorte eu estava de saia. Eu removi minha calcinha enquanto Edward colocava o preservativo.

Eu subi em seu colo e seu pênis entrou em mim muito facilmente. Comecei a cavalgar no pau do meu namorado. Ele me beijava e atacava meus seios após abrir minha blusa.

– Eu amo você Bella.

– Eu também te amo meu lindo. Muito.

Eu gemia descontrolada. Edward colocou suas mãos em minha bunda me ajudando a friccionar mais em sua direção.

– Ahnn... Edward...

– Isso linda vem para mim. Goza no meu pau.

Suas palavras fizeram meu orgasmo vir no ato. Em seguida Edward gozou no preservativo dentro de mim.

Nossa respiração começou a se acalmar e Edward começou a rir.

– O que foi?

Eu perguntei.

– Isso foi realmente um encontro de adolescente. Até transa no carro teve.

Ele disse me beijando novamente. Eu sorri feliz.

Vestimo-nos e fomos para o bordel. Quando chegamos, a casa da colina ainda estava a todo vapor. O salão estava cheio. Eu queria ir para o quarto com meu namorado, mas hoje eu precisava ficar um pouco no salão. Edward compreendeu e disse que me esperaria o tempo que fosse necessário. Emmett estava no bar ele foi falar com ele.

Eu e Rose conversávamos sobre um carregamento de bebidas que não havia chegado, quando ouvi um tumulto na porta.

San e Ben falavam com Mike Newton. Eu sabia que ele voltaria.

Emmett e Edward se aproximaram de mim e Rose.

– Algum problema?

– Sim. Aquele homem é Mike Newton ele machucou uma das meninas e eu proibi sua entrada aqui.

– Se quiser podemos ir falar com ele, amor.

– Acho que não será necessário Edward.

Mas em seguida Mike Newton tentou forçar a entrada e a gritar atraindo a atenção de todos.

– ISSO É UM ABSURDO, EU SOU UM HOMEM IMPORTANTE.

Eu me dirigi até ele com Rose, Edward e Emmett em meu encalço.

– Qual o problema?

Perguntei a San e Mike me fuzilou com o olhar.

– Este segurança está me dizendo que você proibiu minha entrada aqui. Isto é verdade?

– Sim. É verdade.

– Você sabe quem eu sou?

– Sei sim. Você é o canalha que acha que pode bater em mulheres.

Ele ficou vermelho.

– Não sei do que está falando.

– Sabe sim só não o denuncio a policia para evitar que a Jessica seja exposta. Mas aqui você não pisa mais.

– Ela é só uma prostituta. Assim como você.

Eu não tive tempo de responder a seu insulto, pois Edward partiu para cima dele acertando um soco na cara do desgraçado o fazendo cair no chão. Seu nariz sangrando.

– Calma Edward.

Eu coloquei minha mão em seu ombro. Ele relaxou ao sentir meu toque.

– Tirem esse escroto daqui.

Edward disse a San e Ben que se encarregaram de levar Mike Newton.

Após o incidente eu e Edward fomos para meu quarto. A noite havia sido agitada eu cai nos braços do meu amor e dormi imediatamente.

Eu estava enrolada nos braços de Edward quando ouvi alguém bater a minha porta. Eu levantei imaginando serem as tulipas que Edward me mandava todas as manhãs, mas o que encontrei foi o rosto preocupado de Rose.

– O que foi Rose?

Eu sussurrei para não acordar Edward.

– Jessica esta lá em baixo com a mala pronta. Ela disse que vai viver com Mike Newton.

– Ela o que?!

Eu quase gritei. Coloquei meu robe e desci com Rose.

– Como ela falou com ele?

Eu perguntei a Rose.

– Ela disse que ele tinha o número do celular dela. Ele ligou e fez a proposta.

Na sala estava Jessica. Como Rose havia dito com a mala já pronta em sua frente.

– O que está fazendo Jessica?

– Bella... é... essa é a chance de sair dessa vida.

– Ir viver com aquele homem. Ele bateu em você.

Ela ficou em silencio.

– Sabe que ele vai te colocar em um apartamento e será a prostituta particular dele. Ele achará que é propriedade dele Jess e quando ele quiser bater em você será pior que a ultima vez. Por favor, não faça isso.

– Nem todas nós temos a sorte de encontrar um homem que manda tulipas todas as manhãs, Bella.

– Jessica...

– Adeus Bella. Obrigado por tudo.

Ela saiu e eu fiquei muito decepcionada. Como que uma mulher aceita isso?

– Bella não fique assim, você tentou. Ela terá que arcar com as conseqüências das suas escolhas. Tem mulher que gosta de sofrer.

Rose disse. Ela tinha razão.

Pov. Edward

Bella e eu estávamos em meu apartamento. Eu preparava o jantar com a ajuda dela. E ela me contava sua conversa com Jessica esta manhã.

– Anjo você fez o que era possível se ela decidiu por isso não há nada que se possa fazer.

– Eu sei, mas eu fico preocupada.

Eu me aproximei dela e beijei seu pescoço. Ela se arrepiou. Era incrível como seu corpo reagia ao meu de imediato.

– Vai ficar aqui esta noite?

– Não sei. Está me convidando Sr. Cullen?

– Sim Srta. Swan, eu estou.

Eu ia atacá-la em um beijo lascivo, mas Gabe entrou na cozinha.

– Bella eu tenho uma coisa pra te mostrar.

– Ah! É Gabe? E o que é?

– É um desenho que eu fiz na escola.

Eu já havia visto e achava que Bella iria amar.

Ele desdobrou o papel e mostrou a ela.

– Sou eu, você e o papai. Nossa família.

Bella ficou seria, mas eu vi em seu rosto a emoção a tomando.

– Não gostou Bella?

Ela sorriu e abraçou Gabe.

– Eu amei querido. Nunca vi um desenho mais lindo que este em toda a minha vida.

Ele sorriu.

– Que bom. Eu vou fazer outro igual pra você levar para sua casa.

Gabe disse e saiu correndo.

– Não corre filho!

Eu gritei, mas não adiantava muito.

– Edward, seu filho é tão especial. Eu o amo tanto e amo também você, meu amor.

Eu a abracei. Eu havia encontrado a mulher da minha vida.

Capítulo Anterior                                                                 Próximo Capítulo