Pattinson Daily: WTSFM: Os melhores filmes ocidentais (The Rover mencionado)
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

WTSFM: Os melhores filmes ocidentais (The Rover mencionado)

8 de junho de 2015

Western 3

#The Rover (2014)

O apocalipse aconteceu e sobraram poucos sobreviventes na Austrália com alguns recursos. Principalmente drogas, armas e carros. Graças a pura má sorte, um bando em fuga rouba o carro protagonista de Eric (Guy Pearce). Ele quer e precisa ter seu bem de volta.

Eu comparo The Rover com Drive, porque é mais semelhante do que Mad Max, apesar das similaridades superficiais. Eric é um homem violento e zangado lutando para manter sua natureza sob a superfície. Quando ele entra em ação há coreografias de artes marciais, nem os trancos e barrancos de filmes de Indiana Jones. A violência é contundente e direto ao ponto e muitas vezes as pessoas erradas se machucam. Logo no início do filme há uma perseguição de carro, no entanto, nem o nosso herói, nem seus vilões se comprometem com tal encontro. Será que você realmente arrisca tudo o que você tem na vida em um jogo com veículos em alta velocidade?

Durante o filme podemos retirar as camadas da personalidade de Eric. Isso acontece, principalmente, através da inclusão de Rey (Robert Pattinson); o abandonado irmão, com problemas de saúde mental graves, de um dos membros da quadrilha. Eric usa essa pessoa lamentável para se aproximar de sua gangue para que ele possa matá-los e obter o seu carro de volta.

Você pode estar se perguntando como isso é um ocidental e não um filme de ficção científica. Se você substituir os carros por cavalos você chega muito mais perto. Há um grupo itinerante de homens da lei com interesses completamente diferentes de proteger uma civilização. Há rifles manuais de um único tiro e uma arrogante selvageria. The Rover não é Mad Max. Não é uma aventura, mas uma representação realista do colapso sociedade australiana.

Eric não é um herói. O público só vai torcer por ele, pois além de Rey que ele é a coisa mais próxima de um homem moral. Ele é um assassino e um ladrão, mas ele não vende crianças (como uma avó faz para comer) e ele não é um gangster.

The Rover é uma peça magistralmente discreta. O desenvolvimento da relação entre Eric e Rey, entre escravo e senhor, é sem dúvida o bromance mais realisticamente apocalíptica do mundo. A paisagem e a música são duras sem nenhum desejo de ser atraente. Neste tenso apocalipse ocidental ninguém liga para a esperança, eles simplesmente sobrevivem sem ela.

Fonte | Via | Tradução: Pattinson Daily