Pattinson Daily: Entrevista de Robert para a Exberliner
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

Entrevista de Robert para a Exberliner

25 de setembro de 2015

Life

James Dean foi um ícone de uma geração. E a história do jovem ator, que estrelou em Rebel Without a Cause e East of Éden antes de morrer tragicamente em um acidente de carro com 24 anos de idade, torna-se um intrigante conto triste, que tem sido infinitamente documentado e recontado no cinema e na forma escrita. Mas no filme Life, dirigido pelo diretor que mora em Berlim, Anton Corbijn, a história óbvia de James Dean está em sua cabeça. Mais do que a vida e a morte de Dean, são as ambições de um jovem fotógrafo esperando para documentar o perfil ascendente de James Dean que Life tem como tema.

Em Life James Dean já é um ator bem desconhecido, que está à beira da fama, com os dois filmes que o tornaram famoso antes de sair. O fotógrafo Dennis Stock (interpretado por Robert Pattinson), sentiu que James Dean (Dane DeHaan) era uma estrela em ascensão e vendo a oportunidade para sua própria carreira de fotógrafo, está determinado a pressionar o rebelde e tímido Dean a fazer uma sessão de fotos. Enquanto Dean concorda, em princípio, na verdade, deixando-o fora de operação para uma sessão de prova, tudo menos simples. Baseado na história real por trás das fotos de James Dean para a revista Life, que iria consolidar a reputação do jovem ator como um ícone, e tornar-se algumas das fotos mais célebres do século passado, Life explora a tensão entre fotógrafo e fotografado, fama e autenticidade, e o que significa ser um artista.

 Antes de assumir este papel, James Dean significou alguma coisa para você pessoalmente?
 Eu certamente passei por um período em que eu estava realmente interessado nele. Gostava de ver todas as suas velhas entrevistas e outras coisas. Lembro de quando eu comecei a atuar, eu realmente procurei um monte de sua linguagem corporal na câmera, e eu me lembro de estar realmente parecendo ele. Mesmo se você não o aprecia como um ator, é surpreendente, especialmente tendo em conta que foi 1955, quão a frente de seu tempo ele estava em termos de técnica e estilo de câmera.

 Dado o seu fascínio por ele, você foi tentado a interpretar o personagem James Dean no filme?
 Não, não realmente. Apenas não é quem eu sou de todo. Eu sempre me relaciono mais a ser uma pessoa que está conseguindo as coisas de sua própria maneira o tempo todo, o que é muito parecido com Dennis Stock. Sua batalha é apenas consigo mesmo, e isso é algo que eu posso entender.

De que forma?
Bem Dennis está tentando ser um artista, mas realmente ele tem esse enorme medo de não ser tão bom artista quanto ele pensa que é, e assim ele vai colocando a culpa em qualquer outra coisa - como ter uma criança, ou ter que estar em LA, qualquer desculpa que ele pode apontar. E ele faz isso porque ele tem esse medo enorme. É basicamente o medo de não ser a pessoa que você imagina ser. Esse medo é debilitante para ele, e isso o impede de fazer qualquer coisa.

 E você tem o mesmo sentimento?
 Eu meio que entro e saio dele...

Por quê? Será que é porque sua fama era grande demais, e por isso as expectativas sobre você eram muito elevadas? De onde vem isso?
Eu acho que um monte de atores apenas caem no trabalho, ou acabam por fazer eles, e sentem que serão descobertos como uma fraude em algum momento. Eu acho que um monte de gente se senti assim. Mas eu acho que o que eu vejo como o paralelo entre a carreira de ator e uma carreira de fotógrafo é que ambos são quase inteiramente dependente do material em mãos. Dennis Stock tirou fotos de pessoas famosas - as pessoas realmente talentosas, que são incrivelmente interessantes e carismáticas, e essas são as suas fotografias famosas. Na verdade, Dennis Stock, depois ficou ressentido de que era assim que ele seria conhecido. E como ator, você quer ser um artista, mas você é tão dependente de todos os outros. Mesmo se você é grande em alguma coisa, há apenas poucos atores que o público reconhece que eles foram a razão de que algo estava bom. Assim tanto como um ator e um fotógrafo, é difícil reivindicar o crédito, eu acho.

Mas você deve ser capaz de se identificar com algumas das coisas que James Dean atravessou, bem como, na medida em que as pessoas esperam muito de você, e de tantas coisas que são escritas sobre você...
Quer dizer, eu realmente nunca reconheci, em tudo, as expectativas das pessoas. A coisa com James Dean no filme, é a mesma razão que eu acho que um monte de atores se desiludem, é que ele está dizendo "Eu pensei que ia ser de um jeito, e é outra coisa". Mas eu nunca pensei que alguma coisa seria especial em tudo. E assim, nos momentos bons e nos maus, são todos apenas novas experiências, então eu realmente não posso estar desiludido com nada, porque eu não tinha nenhuma expectativa em primeiro lugar.

 Alguma vez você já pensou em não ir a uma das suas próprias estreias de filmes como James Dean faz no filme?
Eu acho que nos dias de hoje, você literalmente teria que ser processado por isso. Talvez você pudesse. Mas eu não penso mesmo que você está autorizado a ser mais assim. Como se você fizer isso agora, você simplesmente não consegue emprego mais. Mas fazer conferencias realmente não me incomoda. Você quer que as pessoas vejam o filme, especialmente que as pessoas gostem.

 Uma história como a relação entre James Dean e seu fotógrafo Dennis Stock poderia ser possível hoje? Com aproximação de um fotógrafo com um jovem aspirante a ator, e eles se tornam amigos?
Definitivamente sim, eu acho. Isso acontece bastante, eu acho. Mas eu acho que isto só funciona até chegar a um certo nível de fama. Eu me lembro quando eu fiz o primeiro filme de Crepúsculo, antes de estrear, havia um par de jornalistas que eu saia. Eles escreveram bons perfis sobre mim e eles meio que me defendiam no primeiro ano, algo assim. Mas então, depois de um tempo eu acho que se você fizer muitas entrevistas, as pessoas não estão mais interessadas na nuance do que você está dizendo - porque você acaba falando muito e acaba se repetindo. E assim editores de repente estão dizendo a seus repórteres: "Façam ele dizer qualquer coisa que o faça soar como um idiota, ou algo controverso." E nesse ponto você não pode realmente ser tão próximo dos jornalistas, quando você os vê precisando que você diga alguma coisa ruim, simplesmente para seu próprio trabalho. Também é uma posição perigosa para estar e você está cortejando o jornalista. Especialmente se você está cortejando fotógrafos. Eu sei de atores que fizeram acordos com os paparazzi, e o tiro sempre sai pela culatra. Sempre.

Dennis Stock e James Dean eram amigos? Ou era estritamente uma relação profissional?
Creio que eles devem ter sido uma espécie de amigos. Você pode ver nas fotos deles juntos que a vibração não é apenas profissional. Mas não é como se eles fossem melhores amigos também. E se você olhar para entrevista com Dennis Stock, ele é um idiota total. Quero dizer que é por isso que eu gostei do papel. E ele tem tanta inveja de Dean. Ambos estão insistindo que eles são os artistas nessa dinâmica. Dennis está dizendo: "Eu sou o artista, você é apenas o assunto de minhas fotografias", e Dean está tipo "Não, eu sou o artista, e você é apenas um fotógrafo!"

 E por que você ama essa tensão?
 Porque eu acho que as pessoas sentem muito isso. Especialmente quando você está tentando ser um artista, assim que deixar a competitividade chegar a isso, o que é tão fácil de fazer, completamente arruína as coisas. Arruína a energia criativa. E é por isso que eu gostei do papel quando eu assinei para interpreta-lo. É interessante desempenhar um papel onde você está com inveja como um artista.