Pattinson Daily: Entrevista de Robert para a rádio alemã Deutschlandfunk
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

Entrevista de Robert para a rádio alemã Deutschlandfunk

24 de setembro de 2015



Você pode ouvir um pouco do Rob aqui. Vale a pena ouvi-lo mesmo se você não entender as partes alemãs.

Robert Pattinson, existe uma foto sua que você chamariam de "sua foto Time Square"...
É estranho, porque tantas fotos minhas foram tiradas, em estreias e outras coisas. Há fotos singulares que as pessoas querem ter autografadas, e que são sempre as mesmas. Eu não consigo entender isso, porque não é o meu gosto. Eu penso, por esta foto? Eu não sei se há uma única foto... Eu acho que eu sou a pessoa errada para julgar... E a imagem James Dean era como uma campanha, as imagens foram encenadas de uma certa maneira. Eles devem mostrar a alma perdida. Ele deve voltar para a fazenda da família ou não? Eles queriam mostrar o conflito interno do jovem garoto de fazenda e artista. Fotos de mim é como cobrir todas as bases possíveis... é como se ele fosse um adolescente de quatorze anos (risos) ou algo assim, como diluir um pouco.

Não é irritante ser fotografado o tempo todo?
 Eu estou muito mais confortável agora do que antes. Eu realmente não sei por quê. Eu acho que quando as pessoas vêem você um milhão de vezes em uma determinada postura, então eles olham através de você. Ou você está lá como uma figura de Madam Tussaud ou você apenas olha assustado, o tempo todo. Evito tirar fotos agora.

Mas com certeza agora você sabe como olhar para obter uma boa foto?
Quando eu era mais novo eu de repente me peguei posando. Então eu disse a mim mesmo para parar. É embaraçoso.

O que você sabe sobre JD?
Como praticamente qualquer ator passa por um período, eu estava um pouco obcecado com ele, com 16 ou 17. Todos nesta idade estudam sua linguagem corporal, e, em seguida, numa seleção de elenco, fazem tudo como JD, o que é bastante embaraçoso. Eu não li sua biografia ou nada, mas eu vi um monte de coisas dele.

 Mas então Anton Corbijn não lhe pediu para interpretar JD, mas Dane DeHaan. Ficou desapontado, então?
 Eu quero dizer, ele é uma pessoa muito interessante, é uma parte interessante, mas de qualquer maneira, Dennis me prendeu. No papel JD estava escrito que ele é muito auto-confiante. Ele sabe que ele vai estourar. Mas nunca fui aquele que pensa que o sucesso é inevitável. Quando há problemas eu penso de uma só vez: você não vai fazer. Dennis Stock era cheio de medo, posso me relacionar muito mais com ele do que com um tipo de artista de espírito livre.

 Nós não sabemos muito sobre como Stock como sabemos sobre JD. Vemos Dennis Stock em uma situação muito insatisfeito, também na vida privada. Qual o ponto que você queria mostrar?
Ele é um personagem bastante negativo. Ele é um idiota, isso é o que eu amei sobre isso. Isso é enganoso. Muitas pessoas que querem ser um artista E tem medo, e o medo os impedem se tornar o artista que eles querem ser. E então eles culpam mulher e filho, e a cidade, porque eles têm medo de não serem tão bons artista quanto eles pensam. Esta era a personalidade de Dennis, e posso me relacionar com isso. E depois há JD, e Dennis é tão ciumento, ele está vivendo a vida do jeito que ele quer viver. E ele está cumprindo o seu potencial como artista. Ele está tipo: Eu não entendo...

 Como você lida com a pressão e as expectativas para você mesmo?
Tenho altos e baixos. As pessoas sempre dizem: não dê ouvidos a ninguém. Mas, obviamente, você tem que ouvir as pessoas. É um equilíbrio difícil. Por um lado, você está escalado para entreter as pessoas, e, por outro lado, pode lhe prejudicar muito quando o público não gosta de você. Ao mesmo tempo, você não pode fazer nada de interessante sem o medo, é um equilíbrio difícil. Um dia você diz: f*da isto. E depois: por favor, me ame! E sem essa pressão seria chato. Eu não tenho uma solução. Toda vez que eu pego um novo emprego eu fico louco, tudo em mim se rompe, fico deprimido e acho que sou sempre o pior ator. Meu pai diz então, eu gosto de você desse jeito, isso significa que você vai estar fazendo um bom trabalho. Mas eu não consigo encontrar a ideia romântica de que você tem que pagar com a dor. Eu não entendo isso, é tão estranho. Porque uma vez que você está trabalhando é bom, é divertido. Mas as semanas antes são terríveis.

Talvez você não veja eles do seu quarto de hotel, mas os fãs estão de pé no início da manhã no tapete vermelho para vê-lo à noite. Vejo semelhanças com JD, a publicidade, a gritaria desde TW - você pode comparar?
 Eu vejo a diferença. TW foi um dos primeiros filmes em que a empresa de distribuição tinha visto o potencial da base de fãs na internet. Eles deixaram os fãs criarem a publicidade. Com JD, as pessoas queriam que ele fosse seu líder. Isto é a diferença. Em TW o público queria encontrar eles mesmos. Os fãs sentiam como uma parte disto. A fama de JD - e é por isso que a pressão era muito maior para ele - as pessoas estavam olhando para ele: onde você está nos levando, nos diga como viver! Bem, ninguém me perguntou como viver afinal!

Quando você percebeu o que aconteceu com você? Crepúsculo era apenas um filme, mas tem causado uma tal histeria....
Eu sinto que eu estive em uma espécie de choque por quatro anos. Nos últimos dois anos eu comecei a perceber as coisas se abrandar um pouco. E eu entendi quem eu sou e o que eu quero. Quando eu tinha assinado para as continuações TW eu sabia que levaria dez anos até o próximo capítulo da minha vida poder começar. E foi exatamente assim. São sete anos agora, as coisas se acalmaram. Eu posso ir ao supermercado agora. É incrível, esta gloriosa experiências como ir ao McDonalds! (rindo)

Talvez um dia você vá ao supermercado e ninguém vai lhe reconhecer. Você sente falta?
Não. Eu nunca achei realmente muito.. Quero dizer, é bom quando as pessoas vêm para estreias, e quando de repente ninguém veio eu estranho. Eu gosto do meu trabalho e quero que as pessoas vejam os filmes. Mas a histeria não me preenche, pelo contrário, me deixa nervoso, eu não preciso disso. A única coisa assustadora é quando você chega a um ponto onde as pessoas ainda lhe reconhecem, mas elas simplesmente não se importam. (risos) isso é o pior.

 Você fotografou a si mesmo? Eu não quero dizer selfies, quero dizer fotos reais.
 Eu não tenho um rosto para selfie. Existem algumas pessoas que podem fazer selfies, e elas parecem realmente boas. E depois há pessoas com rostos assimétricos, e, dependendo do lado que foto é tirada eles parecem um idiota. Esse é o rosto que eu tenho. Se não fosse por isso talvez eu estaria o tempo todo no Instagram e Twitter e outras coisas com as minhas fotos. Mas porque eu não tenho um rosto para selfie, é só, não é, não posso ser uma parte dela. (risos)