Pattinson Daily: Entrevista de Robert para Wiener Zeitung
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

Entrevista de Robert para Wiener Zeitung

27 de setembro de 2015

Seitenwechsel am roten Teppich: Robert Pattinson steht in "Life" hinter der Absperrung bei den Fotografen und knipst James Dean. - © Constantin Film

 Robert Pattinson - é como Dean - tornou-se uma estrela do dia para a noite. Por causa disso, ele teve grande dificuldade se livrar da sombra do vampiro de "Crepúsculo". E é sobre isso que falaremos com ele.

Sr. Pattinson teria interpretado James Dean, se fosse oferecido a você?
Eu nunca teria aceitado o papel de James Dean. Especialmente porque eu não sou sequer parecido com ele. Dane DeHaan é, mas eu provavelmente teria feito um papel ridículo.

No filme você não é a pessoa no centro das atenções, mas sim o fotógrafo de ricos e famosos, do outro lado da barricada. Deve ser estranho para você.
Meu personagem, Dennis Stock não é realmente feito para o tapete vermelho. Há uma cena no filme em que é visível como é embaraçoso para ele fazer aquelas fotos de fofocas, mas ele não tem outra escolha, porque ele precisa do dinheiro. Então, ele se torna parte dos fotógrafos que estão acostumados a cutucar um ao outro e disputam, porque todo mundo quer ter sua foto perfeita.

Como você lida com a popularidade? Acho que essa é uma das questões centrais para pessoas famosas, certo?
É estranho, porque eu nunca soube realmente o que significa popularidade. Algumas pessoas têm me conhecido melhor ao longo dos anos e eles sabem que o personagem que gostam realmente não existe. É diferente para um popstar, porque seu nome é o foco principal, enquanto um ator interpreta personagens diferentes o tempo todo. É estranho quando você está animado por algo e que não é realmente você, mas ao mesmo tempo essa popularidade ajuda você, porque você não está realmente mentindo como pessoa, é mais o personagem que você interpreta.

Popularidade pressupõe um conceito de admiração para os outros. Quem você admira?
Um deles é definitivamente James Dean. Eu acho que cada ator teve sua própria fase pessoal de James Dean, em que cada um pegava uma expressão de James Dean. Mas eu sempre fui um pouco mais atrás do mistério de Marlon Brando. Ele disse sobre si mesmo: "Eu não tenho nenhuma ideia de quem ou o que eu sou." Eu estou definitivamente nesta categoria.

O filme mostra uma estrela antes de se tornar uma estrela, fala sobre os meses antes de realmente começar. Eu falei com você pela primeira vez em 2008, logo após o primeiro filme de Crepúsculo foi lançado e ninguém sabia se iria funcionar. Você era uma estrela que não era uma estrela e ainda algumas semanas mais tarde, tudo mudou. Como você se sentiu naquele momento antes da tempestade começar?
Não houve outra fase assim na minha vida. Tudo funcionou naquela época: Eu acho que eu tinha a idade certa para uma campanha publicitária como essa. Aos 21 anos eu era jovem o suficiente, mas não muito jovem; você pode ver que alguns anos atrás eu tive uma juventude. O ano antes de "Crepúsculo" ser lançado, foi muito divertido. Porque ninguém ainda me conhecia, eu experimentei o lado bom da fama e realmente não percebia o que estava acontecendo ao meu redor.. Cerca de seis meses antes do lançamento de "Crepúsculo" foi me acontecendo essas comodidades. Este primeiro contato com a fama foi realmente fantástico! Algumas coisas ridículas como entrar em clubes, por exemplo. Entrei em clubes que me jogaram para fora de antes (risos).

No entanto, você permaneceu muito ligado à terra. Como você administra isso?
Eu não sei. Eu acho que eu ainda tenho que provar muito para mim em diferentes aspectos da minha vida. Às vezes eu realmente desejo ter um ego maior. Isso iria me ajudar a tirar mais proveito dessa coisa.

Alguém como você não deve ter um problema com ego.
Claro que eu tenho um ego. Uma certa quantidade é necessária até mesmo para estar em frente a câmera, não? Além de que eu me vejo mais como tímido e como um maníaco por controle. É estranho, porque você não pode realmente dizer isso assim. Sempre que eu trabalho com diretores experientes eles sempre me perguntam: "Por que você sempre diz que você não sabe o que está fazendo, eu posso ver que você está fazendo algo!". Eu sempre respondo: "Sim, mas eu não sei como."

Existe uma vida após toda essa exposição?
Sim, isso está acontecendo. É muito frustrante quando você perde o controle de sua vida e todo o tempo está preocupado em não se perder nela. Após a campanha publicitária em torno do primeiro filme de "Twilight", meu agente me disse: "Vai demorar dez anos até chegar o próximo capítulo em sua vida.". Hoje eu sei que ele estava certo. Sete anos se passaram e minha vida está se reorganizando completamente. Eu sou agora uma pessoa completamente diferente do que era naquela época. Eu acho que Leonardo Dicaprio experimentou a mesma coisa depois de Titanic e hoje isso está atrás dele.

Qual é a sua chave para sobreviver as armadilhas da carreira?
Eu acho que trabalhando muito excessivamente o meu intelectual, ao contrário de alguns dos meus colega. Isto me permite uma visão mais distanciada de mim mesmo. Ao mesmo tempo eu sou apenas demasiado muitas preocupações sobre tudo. Ao mesmo tempo, eu me preocupo muito sobre tudo. Eu sempre tenho o problema de querer provar a mim mesmo com os meus papéis.

Você agora está fazendo mais produções independentes, um adeus aos filmes comerciais?
Talvez. Eu só quero trabalhar com pessoas que fazem coisas boas. O ponto é: se um filme paga bem ou é bem sucedido nas bilheterias, isso não importa para mim. Não tenho nada contra filmes comerciais, não me interpretem mal, porque e eu gosto de fazê-lao. Mas se algo for feito para a arte e por causa da arte, esses são normalmente os melhores projetos. O dia que eu fizer o meu último filme e perguntar a mim mesmo: "Por que você fez esse filme" e se a resposta for: "Eu fiz isso por dinheiro", então eu vou bater na minha na cara até o dia da minha morte.

Fonte | Via | Tradução: Pattinson Daily