Pattinson Daily: Entrevista de Robert para La Verdad (Espanha)
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

Entrevista de Robert para La Verdad (Espanha)

20 de novembro de 2015

"Eu tenho medo de ganhar dinheiro com um só personagem"

Depois do sucesso com "Crepúsculo", traz à vida um fotógrafo amigo de James Dean no filme 'Life', que estréia nos cinemas amanhã (cinemas da Espanha).

Por algum tempo o cinema não tinha uma estrela como Robert Pattinson, com a elegância de Cary Grant, o encanto Montgomery Clifft e o físico de James Dean. O público adolescente se rendeu aos pés deste ator britânico, no olho do furacão da mídia por ter protagonizado Crepúsculo e antes ser ator coadjuvante em 'Harry Potter e o Cálice de Fogo'. Desde então, o sucesso foi instalado em sua vida, mas ele tenta demonstrar a sua qualidade estrelando filmes independentes como "Life". O filme, que estréia na Espanha, conta a história de um fotógrafo amigo de James Dean, Dennis Stock.

Alguma vez você se sentiu tão desconfortável consigo mesmo como seu personagem no filme?
Sempre. Nisso me pareço com Stock, um cara inseguro em todos os aspectos de sua vida. Alguém que se questiona se deveria estar fazendo outra coisa com sua vida. Às vezes eu me sinto uma fraude. Um ator que um dia vai acordar com a notícia de que foi descoberto como uma fraude.

Vive perseguido por fotógrafos. Você gostou de interpretar um?
Eu achei muito estranho ir ao Chateau Marmont sendo um paparazzi, entrar naquele lado e compreender a sua perspectiva. Foi algo diferente me converter em um cara que se odeia por ser paparazzi.

Por que escolheu o personagem?
Me considero relativamente sensível e talvez seja por isso que tenho certo apego a determinados personagens. Eu nunca fiz esporte, nem me identifico com a idéia de cara durão. Fui criado com minhas duas irmãs e suas amigas, por isso a minha mentalidade é mais feminina do que masculina. Estou interessado em tipos inseguros.

Por sua própria insegurança?
Sim. Talvez meus instintos tendem a escolher personagens que são essencialmente boas pessoas, amáveis. Me perguntam muito sobre o medo de ser reconhecido dentro de um único personagem e o que realmente me assusta é fazer dinheiro com um único personagem, porque isso vai limitar minha carreira. Em Hollywood tudo depende se faz ou não dinheiro nas bilheterias. Quando um dos meus filmes não funciona muito, vão pendurar o cartaz de "Está acabado". E isso não parece justo, porque nem tudo que eu faço vai se converter em ouro e eu definitivamente quero escolher filmes diferentes.

Como é a sensação de ver seus próprios filmes?
Crepúsculo acredito que já vi umas seis vezes porque passa constantemente na TV (risos). Mas eu me lembro quando vi pela primeira vez na estréia e confesso que tive que sair. Saí do teatro e sentei no carro, porque eu estava sobrecarregado, me deu um ataque de pânico. Agora tudo é diferente, mas eu posso me ver na tela.

Se vê como ator?
Eu acho que realmente não sei o que estou fazendo. Muitas vezes é como jogar uma moeda no ar e pode sair bem ou mal dependendo da sua sorte. Eu não entendo atores que podem trabalhar de forma consistente e se mantem atuando mesmo quando o diretor diz cortar. Eles sim são bons. Eu às vezes vou para o set de filmagem e não tenho ideia de como vou atuar, mas vou preparado. Eu nunca sei o que esperar de mim quando estou filmando.

Está me dizendo que não é um ator de métodos?
Não, e ainda não sei se eu entendi o meu próprio método.

Depois do sucesso, como você mantem os pés no chão?
Não sei. Sou uma pessoa realmente insegura e não é difícil para mim ser humilde. Me sintiria como um idiota se me deixasse encher a cabeça com besteiras, especialmente agora, quando tudo que eu faço com a minha vida está documentado. Sinceramente eu não entendo esses atores com grande ego, quando na realidade todos os atores são idiotas vaidosos.

Sua fama te obriga a viver escondido? O que sente falta de sua antiga vida?
De ir ao cinema, especialmente em Los Angeles, porque esta cidade tem os melhores cinemas do mundo. Eu costumava ir quatro ou cinco vezes por semana. Eu sinto falta de viver de forma anônima, sem medo de que alguém vai me gravar com o seu telefone e enviar para TMZ. Eles são os únicos que arruinaram tudo.

Fonte | Via | Tradução: Pattinson Daily