Pattinson Daily: The Improper: Pattinson tende girar em torno de papéis excêntricos
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

The Improper: Pattinson tende girar em torno de papéis excêntricos

27 de fevereiro de 2016

Robert Pattinson interpreta um personagem que está preso na ascensão do fascismo na Europa após a Primeira Guerra Mundial em 'A Infância de um líder. "  Mas, até agora, nenhuma data de lançamento nos EUA foi definido.  (Foto: Venice Film Festival)
Robert Pattinson tende girar em torno de papéis excêntricos desde seus dias de "Twilight" e explora um outro personagem estranhamente existencial em seu drama da Segunda Guerra Mundial, "The Childhood of a Leader". A questão é. Veremos no Estados Unidos?

O filme foi filmado há um ano e estreou na 72ª edição do Festival de Veneza, ano passado, onde ele chamou a atenção dos críticos. Ele ganhou prêmios de melhor diretor e melhor filme, na estréia por trás das câmeras, do ator de 27 anos, Brady Corbet. O filme também teve uma exibição no Festival de Rotterdam no início deste mês. Mas até agora ele só foi programado para ser lançado na Grã-Bretanha. Sua estréia lá, será em agosto. Nenhuma data de lançamento no EUA foi estabelecida, o que é uma vergonha, porque o filme recebeu críticas positivas dos poucos críticos que viram o filme.

"Dominado por medo, virando horror arthouse em pontos, esta história compulsivamente escura não faz prisioneiros", escreve Lee Marshall no Screen Daily. "Talvez quatro breves aparições de Robert Pattinson no filme vai enganar alguns adolescentes a comprar um bilhete; se acontecer, é melhor estar preparado para uma intransigente, adulta, inteligente, experiência cineasta.", acrescenta.

O filme estrelado por um grande elenco internacional que inclui Bérénice Bejo, Liam Cunningham, Stacy Martin e Yolande Moreau. A trama é vagamente baseada no conto de mesmo nome de Jean-Paul Sartre, 1939 e uma novela (livro) de John Robert Fowles, 1963.

O filme traça a vida de um menino que é arrastado para o fascismo durante a assinatura do "Tratado de Versalles". O tratado terminou a Primeira Guerra Mundial, mas deixou a uma Alemanha vencida, humilhada e semeou as sementes do totalitarismo na Europa. Corbet diz que o filme não retrata Hitler, ou o ditador fascista da Itália, Benito Mussolini, os dois principais ditadores da época. Mas ele retrata alguém que será uma surpresa para o público.

"Este primeiro longa do diretor americano, de 27 anos de idade, Brady Corbet combina um elenco europeu excelente, direção de arte grandiosa e uma pontuação de trovão por Scott Walker, mas o resultado é uma miscelânea embaraçosa que é muito difícil de seguir", escreveu Deborah da The Hollywood Reporter. Deborah chamou o filme de "uma parábola embaraçosamente muito ambiciosa."

Ainda assim, soa como um estudo interessante do personagem e vale a pena pagar o preço do ingresso para ver como Pattinson lida com o papel.

Fonte | Via | Via: Pattinson Daily