Pattinson Daily: Scans + Transcrição: Entrevista do Robert para o Metro News (Reino Unido)
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

Scans + Transcrição: Entrevista do Robert para o Metro News (Reino Unido)

15 de março de 2017


O estranho mundo do Rob
 Robert Pattinson teve de lutar com larvas e cobras em The Lost City of Z. Ele adora quando as coisas ficam estranhas. Reservado, calmo, meditativo - é o que eu espero de R-Patz. A estrela relutante, que surgiu em Twilight, apenas concordou em fazer uma entrevista para a impressa (ou seja, nós!) e eu estou preparada para algo bem difícil porém muito agradável. Em vez de…

“Olá, olá!” Pattinson acena pra mim. “Onde você prefere sentar? Água?” Ele luta com a tampa da garrafa enquanto fazemos uma dança educada de “não,você”, “não, você” sobre quem se sentará no comfortável sofá.

“Sinto este tipo de ignição quando entro em cenários de imprensa,” diz. “Fico um pouco excitado e quero agradar a todos e acabo agindo um pouco como idiota.”

Além desses olhos extraordinários, quase fantasiosos, misteriosos, que lhe dão uma beleza incomum, pessoalmente não há nada de Edward Cullen, o vampiro frio de Twilight, no ator e modelo de 30 anos. O Embaixador da Dior Homme está ainda mais irreconhecível em The Lost City of Z, no qual tem uma barba gigante e espessa para interpretar Henry Costin, um dos primeiros exploradores britânicos da Amazônia.

“O verdadeiro Henry Costin tinha um bigode vitoriano bastante dramático.” diz. “Pensei, que no meu rosto pareceria Noël Coward, então tive de deixar crescer a barba inteira durante oito meses. Foi bastante estranho – Acabei por ficar com pelos nojentos encravados por toda a minha cara. Gah! Eu não deveria ter entrado nisso!”

Pior ainda, uma infecção na selva que exigia que na barba de Costin rastejasse vermes. De verdade. “Era tão nojento – Eu estava comendo-os, e outras coisas também”, diz ele. “Eu acho que eles tiveram de cortar essa cena para obter uma classificação mais baixa.”

Um bom esportista, frequentou a mesma escola de preparação de Londres que Jack Whitehall, Tom Hardy e Louis Theroux, Pattinson diz que não estava sensível ao gravar na selva, apesar de estar “coberto” de pulgas de areia e cheio de suor graças aos trajes de lã autênticos.

“Havia jacarés [tipo crocodilos] no rio e Charlie [Hunnam] e eu estávamos nadando ao lado deles”, diz ele. “Um dos membros da equipe foi mordido no rosto por uma víbora de árvore. O médico rapidamente chegou, sugou o veneno e cuspiu - ele não fazia ideia do que estava fazendo, acabara de terminar no East Enders (?), mas o rapaz estava bem. Havia tantas criaturas perigosas por toda a selva, mas não me preocupava. Mas quando voltava ao hotel, via formigas no meu quarto, eu enlouquecia!”

Hunnam é o protagonista de The Lost City of Z, com Pattinson como seu companheiro de campo. Pattinson também foi o braço direito em Life, com Dane DeHaan estrelando como James Dean. “Você pode interpretar as coisas de forma mais excêntrica se estiver em um papel coadjuvante”, explica. “Não tem a responsabilidade de dirigir a história central, assim você pode desenvolver e experimentar”

Como as coisas estão caminhando, aproximo-me da parte pessoal. Pattinson nunca foi de falar sobre a sua vida privada, mesmo antes da sua co-estrela de Twilight, Kristen Stewart, tê-lo traído, provocando manchetes globais. Ele namora com a cantora FKA Twigs desde 2014 e estão noivos. Então ele é mais romântico do que cínico? “Um, um pouco… Gosto da ideia de que há coisas especiais no mundo. Então acho que sou romântico dessa forma”, esclarece.

São as suas escolhas fora do comum, no mundo da moda (um sobretudo do "gorila" e um casaco invertido), uma tática diversificada para distrair a imprensa da sua vida privada? “Seria uma 'aposta' astuta!” Balbucia enquanto eu absorvo a palavra aposta. “Aquele red carpet em Berlim [onde usou o sobretudo] foi uma das experiências mais terríveis que tive recentemente, só porque eu queria usar algo diferente. Quando você vive qualquer tipo de vida pública, é impossível saber qual é o caminho certo para fazer qualquer coisa. A única coisa que quero fazer é conseguir os trabalhos que realmente quero. E não ficar louco.”

Robert sobre..
  • Ficar morrendo de fome para The Lost City of Z: “Charlie [Hunnam] estava extremamente focado, então eu não podia desleixar na dieta – estávamos no mesmo hotel e ele estava no personagem o tempo todo. Havia brownie de chocolate no menu e eu continuava a pensar: 'Quando terminar vou comer e será maravilhoso.' Comi e foi uma das piores experiências porque o meu corpo rejeitou.”
  • Os seus leais seguidores Twihards: “É bom saber que há pessoas que estão assistindo a minha progressão e que ele encontraram algo para continuar comigo. É doce porque os meus trabalhos estão se tornando esquisitos. Este ano tentei acelerar esse caminho de estranheza.”

  • A sua música: “Já não toco muito, contudo estou criando música para um filme em que estou com os irmãos Zellner, chamado Damsel. Eu costumava diferenciar as coisas entre a música e a atuação, mas quanto mais deixo de tocar, mais empurro essa área do meu cérebro para atuar. Improviso como faria quando toco música.

Scans

Fonte | Scan | Tradução | Adaptação: Pattinson Daily