Pattinson Daily: Scans + Transcrição: Entrevistra do Robert para Clara Ott
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

Scans + Transcrição: Entrevistra do Robert para Clara Ott

19 de março de 2017

Estando na lista A de Hollywood, sua própria fama ainda parece deixá-lo um pouco perplexo. A arma de Robert Pattinson: um senso de humor auto-depreciativo. Um encontro com o ator britânico em Berlim.


Robert Pattinson acomoda-se na borda de um sofá amarelo e brinca com um abridor de garrafas. O refrigerante na frente dele foi aberto há um tempo, mas ele não não bebeu ainda. O ator britânico está nervoso; seus dedos continuamente acariciando o objeto de aço ondulado como se fosse uma  pedra de salvação. Ele não gosta do circo da mídia e raramente dá entrevistas como esta no Hotel de Roma, em Berlim.

Desde que o garoto de Barnes no Sudoeste de Londres, foi colocado no centro das atenções - onde permaneceu nos últimos dez anos - ele temia falar absurdos ou divulgar detalhes sobre sua vida pessoal, ambos, para ele, são igualmente horrorosos. Sua arma: um senso de humor auto- depreciativo. Uma ou outra vez ele solta um alto e retumbante riso, para deixar claro quão descontraído ele quer ser.

Porque o problema é que o homem de trinta anos atingiu a fama mundial com a saga Twilight e ele tem tentado desde então se livrar do papel do vampiro romântico Edward Cullen que se apaixonou pela mortal Bella.

Seu novo filme também é uma tentativa. No épico The Lost City of Z, Pattinson não interpreta nem o namorador, nem o sedutor. Na verdade, (me perdoe) ele nem está bonito. Por seu papel como pesquisador Henry Costin, ele jejuou, deixou sua barba crescer e tinha uma ferida aberta protética com gotas coladas em sua bochecha. "Eu acho que praticamente todos os atores se sentem como uma fraude."

"Nós usamos vermes reais, era nojento", ele ri alto enquanto fala sobre a filmagem do filme na floresta tropical colombiana. "A cena da larva onde eu comi uma do meu rosto foi realmente cortada do filme." Em vez disso, há um segundo onde a camisa de Costin sobe enquanto ele nada na Amazônia. Revelando suas costas. Não, não há cenas de nudez, nem mesmo uma cena de beijo, com Robert Pattinson.

Sua boa aparência foi incentivada desde cedo. Aos doze anos, sua mãe arranjou seus primeiros trabalhos através de sua agência de modelos. Naquela época, suas duas irmãs gostavam de apresentar seu irmão andrógino como "Claudia". Após a puberdade, seu físico tornou-se demasiado masculino e as ofertas começaram a diminuir.

Pattinson diz que "a carreira de modelagem mais mal sucedida que existiu". Puro charme. Atualmente, ele é modelo para Dior, fotografado por Karl Lagerfeld. Agora ele está vestindo uma roupa monocromática da grife francesa: camisa branca com cardigã, jeans e tênis, todos em preto. Seu famoso cabelo está deliberadamente bagunçado.

"Eu acho que praticamente todos os atores se sentem como uma fraude em alguns aspectos", ele diz auto-criticamente, enquanto acaricia sua barba de dois dias com a mão livre. Ele não sabe por quê. "Talvez eles são um tipo de pessoas que são atraídas para interpretar outras pessoas, eu acho." Sua própria fama ainda parece uma pouco perplexa. "Eu nunca pensei em uma carreira"

 Aos 15 anos, ele acabou no palco como ator substituto em um teatro de Londres por acaso. Um agente estava na plateia. Enquanto outros atores lutam por anos, seu terceiro papel trouxe a atenção mundial: No quarto filme de Harry Potter, ele teve uma morte prematura como o bonito Cedric Diggory em uma luta com Lord Voldemort. Isso significava que o ator de 19 anos fazia parte de uma franquia internacional de blockbuster. Uma grande façanha para alguém que nunca foi à escola de drama.

"Cada filme que você faz é como ir para a escola de atuação. Você não precisa de um professor, você pode encontrar um em cada diretor.", diz o autodidata ator dramático. Ele acha estranho pensar que há apenas uma maneira prescrita ou correta de desempenhar um papel. "É tudo totalmente aleatório."

Não Robert Pattinson. Aos 22 anos, tornou-se um desejado símbolo sexual em Twilight. Aos 23 anos seu salário atingiu a marca de 20 milhões - ele tinha entrado na lista A de Hollywood. "Eu realmente nunca pensei no que todo mundo quer", ele diz, quase se desculpando. "Ou nem mesmo sobre uma carreira! Talvez um dia eu tenha que fazer." outra risada alta. - "Talvez seja logo."

Mais tarde. Em 2010, a revista Forbes e a revista Time o nomeou como uma das suas 100 pessoas mais influentes.

No entanto, o eufemismo britânico de Pattinson parece ao mesmo tempo credível e simpático. Ele sempre enfatizou quão difícil ele achou o papel do vampiro, o imortal de 17 anos de idade, sem oportunidades para o desenvolvimento do caráter. A saga romântica abrangia cinco filmes, enquanto Pattinson também namorou a atriz principal Kristen Stewart.

Durante os anos de Crepúsculo, que continuou até 2012, Pattinson decidiu emancipar-se do personagem. Um empreendimento quase impossível. Ele filmou de um a dois filmes por ano, muitos projetos de arte e independentes, mas o complicado foi que em cada um desses anos houve também uma reunião com Edward Cullen e suas lentes de contato douradas.

As dúvidas ainda o consomem, ele admite. "Para mim, a incerteza é parte disto", diz Pattinson de seu impulso interior. Ele não suporta atores que são presunçosos e pensam que não vão estragar tudo. Ele gosta da ideia de que para cada performance há a chance de falha completa. "É como assistir a um concerto ou algo assim, você meio que quer isso agitado, como se sua vida pudesse desmoronar." Grandes palavras, palavras românticas, mais filme do que realidade.

Até agora não houve histórias de pretensão ou birras no set; em vez disso, ele lê os clássicos enquanto trabalha. Ele leva o negócio mais a sério do que leva a si mesmo. "Quando você está em um trabalho que você pode ter todo o treinamento que você quer. Se vai dar errado, vai dar errado. É uma espécie de alquimia estranha que precisa acontecer para conseguir algo interessante."

Praticamente todos os diretores elogiam Robert Pattinson, sua seriedade e seu talento. Quando ele ouve tais elogios, ele passa a mão no cabelo, como ele está fazendo agora. Seu nome se tornou um abridor de porta e uma garantia de bilheteria, mas ele não parece confiar a promoção sobre si mesmo.

Quando ele se encontra com os leais fãs em estreias de cinema, ele toma o tempo para dar autógrafos e sorrisos para as câmeras. Eles acampam durante a noite para vislumbra-lo nas estreias e gritam na plateia das entrevistas, ele muitas vezes parece oprimido pela força da adoração. Como se ele não pudesse acreditar que é realmente para ele.

"Eu não sei realmente como encantar as pessoas e fazer as coisas que elas querem, porque isso muda tão rapidamente." Ele afirma que é praticamente impossível prever o que vai cair bem. "Além de", diz ele, estalando, "fazer outro filme de Crepúsculo." Mas então o vampiro deve ter podido envelhecer um pouco agora, certamente? Ele para. "O que você quer dizer", ele diz, brincando indignado, "Eu sou velho demais para interpretar alguém de 17 anos?" Mais uma vez, Pattinson dá aquele riso. Claro que ele podia. Barbeado. Seus fãs ficariam loucos, mas para ele seria um passo atrás.

Esta noite ele será confrontado por uma multidão gritando no Zoo Palast, ao mesmo de sempre, apesar de sua barba e cicatriz em The Lost City of Z.

"Como eu escolho as coisas é muito fácil para mim", diz ele, o abridor de garrafas ainda na mão. Como regra, ele só faz coisas que o excitam. Com este filme, ele gostou do fato de que os homens estavam seguindo suas aspirações. "Sim, é incrivelmente egoísta, mas ao mesmo tempo, eventualmente, no final do dia, você vai acabar sozinho. Você tem que fazer o que você tem que fazer às vezes. Às vezes, um sonho pode ser à custa de todos os outros." Novamente, essas são algumas palavras sublimes. E ele ri.

Ele teve que desistir de alguns sonhos. Ele queria ser músico; ele tinha uma banda, pode cantar e tocar piano e possui mais de uma dúzia de guitarras. Uma de suas duas irmãs é cantora e dissuadiu-o. Mas a opinião de Lizzy Pattinson não foi a razão decisiva. Ele tem medo de que seu público nunca o veja como Robert Pattinson no palco, mas sim como Edward Cullen.

No entanto, isto é talvez em parte é o que ele está fazendo: ele compôs algumas músicas para a trilha sonora de Twilight. Ele encerra o assunto de sua carreira musical rapidamente, mas com um sorriso. "Esta e algumas outras coisas que eu tenho feito recentemente realmente me excitaram em atuar novamente. É realmente bom como tudo está indo agora."

Sua vida privada também parece estar indo bem. Ele está em um relacionamento com a cantora britânica FKA Twigs, cujo nome real é Tahliah Barnett, a três anos - para dois dos quais eles estão noivos. O casal raramente é visto em eventos e eles não falam um sobre os outro em entrevistas.

 É provável que em parte foi por ela que ele se mudou de Los Angeles de volta para sua cidade natal há dois anos. Ele afirma que os quase sete anos que passou em Hollywood sempre lhe pareciam um "feriado". Ele morava em grandes mansões que ele batizou de "Versailles", foi perseguido por paparazzi 24 horas por dia e nunca podia sair. Em Londres, no entanto, a imprensa largamente o deixa em paz.

Pattinson teve, o que provavelmente foi, sua mais amarga experiência com a mídia em 2012, quando seu relacionamento com Kristen Stewart implodiu. A atriz dos EUA foi mostrada através dos tabloides quando um paparazzi flagrou sua traição. Stewart fez uma súplica pública à Pattinson por perdão, o que era em si mesmo surpreendente já que até então o casal nunca tinha confirmado publicamente que estavam em um relacionamento. Os tabloides, paparazzi e fãs ficaram completamente frenéticos. Naquele ano "Robsten", na frente e atrás das câmeras, foi história.

Isso fez uma pessoa acima de tudo muito feliz: Donald Trump. Ele entrou no Twitter em outubro de 2012, fazendo onze Tweets sobre o assunto dentro de um mês. "Todo mundo sabe que eu estou certo que Robert Pattinson deve abandonar Kristen Stewart", escreveu Trump. "Em alguns anos, ele vai me agradecer. Seja esperto, Robert." Em outro Tweet Trump o convidou para o concurso Miss Universo, porque a relação com Stewart estava supostamente "permanentemente acabada."

Algumas semanas atrás, Stewart foi a apresentadora do show norte-americano, Saturday Night Live e insinuou que o presidente americano está apaixonado pelo ex-namorado.

E o que Pattinson tem a dizer? Ele tem uma palavra de conselho para Trump? Pela primeira vez, Pattinson parece agonizar. - Espero - diz ele hesitante - que ele tenha coisas mais interessantes para pensar agora. Ele solta uma risada embaraçada e bebe um gole de seu refrigerante.

O filho de um negociante de carros não se tornou um esnobe arrogante, mas sim Robert Pattinson, a estrela relutante. Com ou sem Edward Cullen.

Scans

acolhimento imagemacolhimento imagem

FonteVia | Tradução: Pattinson Daily

Nenhum comentário:

Postar um comentário