Pattinson Daily: Scans + Transcrição: Entrevista do Robert para a revista Film Content
O "Pattinson Daily", é a sua maior fonte de notícias sobre o ator Robert Pattinson no Brasil.
Textual description of firstImageUrl

Scans + Transcrição: Entrevista do Robert para a revista Film Content

5 de julho de 2017

Clique para ver imagem em tamanho real

Logo após a Premiere mundial de Good Time em Cannes, a estrela, Robert Pattinson, finalmente pode fazer uma pausa para uma entrevista. Ele era educado, amável e falando como um cinéfilo.

Você trabalhou com David Cronenberg, James Gray e os irmãos Safdie. O próximo filme é com Claire Denis, High Life. Você tem uma lista de diretores com quem quer trabalhar?
Eu só tenho um pequeno papel, mas que eu estou muito feliz de trabalhar com Ciro Guerra, que fez Embrace of the Serpent. Este filme foi bonito. Eu gosto de encontrar pessoas que fazem esses filmes misteriosos como Claire Denis. Eu assisti todos esses filmes ao longo do último fim de semana e todos eles tinham este pequeno universo único.

Qual é o seu filme favorito de Claire Denis?
Eu realmente amo No Fear, No Die. Eu não sabia quem ela era até que assisti White Material, quando estava filmando um dos filmes de Crepúsculo. Foi no canal cabo em Baton Rouge. Eu fiquei fascinado.

Fale sobre Good Time. Seu personagem, Connie, é quase como um ator, um metamorfo. Ele avalia a todos.
Ele tem uma compreensão inata do que as pessoas querem. E é inteligente - é muito bom para desviar a atenção. De início, quando o personagem estava sendo desenvolvido, eles queriam torná-lo um pouco místico. Ele realmente não percebe o que é isso. Ele é um solitário e você vive em isolamento quanto desenvolve uma vida de fantasia na sua cabeça. Eu acho que ele conta histórias em vez de mentiras. Quando ele fala com o policial no hospital, eu pensei que ele não estava mentindo. Imediatismo era parte realmente interessante para mim: ele não acha que é tão instintivo.

 Ao trabalhar em um personagem, você se pergunta por que ele é assim?
Eu gosto de coisas que não são conhecidas e é como pular de um penhasco para ver o que vai acontecer. Existem alguns elementos do personagem com o qual, como pessoa, você não concorda. Isso significa que você sabe que está no lugar certo, que há algo de bom acontecendo e você realmente não está em sua zona de conforto.

Com o que você não concordava?
A primeira cena que filmamos foi aquela em que eu saio da sessão de terapia de Nick [o irmão do meu personagem]. Estávamos em um hospital quando estávamos filmando e havia muitas pessoas com deficiência intelectual ao nosso redor e Josh disse: "Diga: 'Isto é o que você acha que é?' e eu disse: 'Eu não quero dizer isso! É uma loucura dizer isso.'" E na verdade é: ele se recusa a aceitar que há algo de errado com seu irmão, apenas porque era seu irmão. Há certamente uma tendência narcisista lá e eu também sei que isso é uma coisa típica de criminosos. Havia definitivamente algumas outros momentos...

Eu acho que tenho de lhe perguntar sobre as cenas românticas com uma garota de 16 anos de idade.
Foi terrível! Para ser honesto, eu descobri que a linha mais sórdida em tudo isso é quando ele diz: "Quantos anos você tem?" e ela diz "16 anos." Mas ela parece muito mais jovem do que 16 anos e ele disse "Você tem o ar mais velho." Mas eu acho que é estranhamente sem conotação sexual naquele momento. Ele não está em seu próprio corpo. Não que eu esteja tentando justificar suas ações. Eu assisti o filme duas vezes. A primeira vez, eu apenas pensei que era muito engraçado, o filme todo. Na segunda vez eu disse a mim mesmo: "Droga". Eu pensei, "Ele é um bastardo total! É realmente um cara mau." Essa é provavelmente a maneira que a maioria das pessoas irá vê-lo.

Isso surge nos filmes dos Safdie: a imoralidade, a amoralidade, o que realmente está acontecendo.
Daddy Longlegs* é o exemplo perfeito. É como se você amasse o cara,  mas você é como: "Oh meu Deus. Você é um monstro!" Eu não sei o que há neles. Talvez eles sejam assim.

Como a sua colaboração com os Safdie aconteceu?
Perguntei ao meu agente sobre eles, e eu estava tipo: "Eu acho que eu posso ter encontrado algo que ninguém conhece!" Quando eu os conheci, eu era como, sim, definitivamente estou um pouco à frente da curva.

Para você isso faz parte da diversão.
Eu sou como um A&R*!

Como você se prepara para esse tipo de personagem?
Era um processo constante. Eu vi uma versão do script que não tinha nada a ver com o filme. Eles disseram que estavam fazendo outro projeto, então eu disse a mim mesmo que não importava o que eles me enviassem, eu gostaria de estar nele. Josh foi muito acessível e levou todos incrivelmente a sério. Quer dizer, pergunte a qualquer um que trabalhou com ele - bem, com eles, mas eu principalmente conversei com Josh porque Benny tinha acabado de ter um bebê - Eu me sinto não apenas conectado com o produto final, mas com as pessoas que o fizeram. No final do dia, é um filme, mas, ao mesmo tempo, tem que significar tudo para você fazer isso. Caso contrário, é inútil.

Essa deve ser uma das muitas diferenças com a realização de um filme de estúdio.
Com esse, especialmente, estava tão fora de controle. Estávamos apenas filmando. Eles são muito audaciosos. Quando estávamos fazendo a cena da perseguição dos policiais, não tínhamos permissão para filmar na rua e nós colocamos, a câmera, dentro de uma minivan com as portas abertas e tentamos fazer uma cena de perseguição na rua. Josh e Benny estavam bloqueando as ruas, segurando os monitores em uma rua de quatro pistas com o tráfego acumulado. Uma loucura!

Você sente que está explorando algo com seus personagens nos últimos anos?
Penso que sim. Apenas o que me interessa e a experiência de vida, sinto-me um pouco distanciado da realidade. Há uma coisa bastante semelhante com Cosmópolis e este, onde você tenta confiar em algo, quando você se convence de que não está vivendo na realidade. Esses personagens gravitam fora da órbita da Terra.

em um musical francês, o milionário Jervis Pendelton vê uma menina de 18 anos em um orfanato. Se apaixona por ela...
Artists and Repertoire (A&R), em português Artistas e Repertório, é a divisão de uma gravadora responsável pela pesquisa de talentos e desenvolvimento artístico. 

A tradução acima é apenas da entrevista, se houver interesse dos nossos visitantes, traduziremos o artigo que acompanha a mesma.

Scans
7z9vkmfb
Jcs39c4d
HoxgloocDzygcpm8
RdhrylntY0nbukgs

Scans | Transcrição | Tradução para o português: Pattinson Daily